historias de sucesso

Histórias de sucesso de pacientes com terapia EMT para depressão

Por Dr. Scott West
 

A Estimulação Magnética Transcraniana tem beneficiado e devolvido a vida à muitos pacientes que sofriam com a depressão.
 

Normalmente enquanto abordo mais sobre os aspectos mecânicos e científicos da terapia para depressão por Estimulação Magnética Transcraniana (EMT), desta vez me desvio um pouco deste campo e destaco e compartilho algumas histórias de sucesso de pacientes que estou tratando atualmente os quais estão na sua jornada de volta à saúde.
 

Como psiquiatra experiente, tenho estado envolvido com a terapia EMT nos últimos nove anos e continuo a seguir muitos dos pacientes que tratamos, geralmente, encontrando com um a dois pacientes por dia e mantendo o controle de seu bem-estar além da terapia EMT.
 

74% dos nossos pacientes responderam à terapia EMT, o que significa que os sintomas depressivos melhoraram. Então, o que isso realmente significa na vida de um paciente? Vamos explorar.
A seguir estão cinco retratos da vida de diferentes pacientes que estão se beneficiando com a EMT.
 

Kimberly é uma enfermeira que conseguiu voltar ao local de trabalho após a EMT. Ela finalmente teve a motivação e energia emocional para retornar ao trabalho depois de um período longe do trabalho. Durante os dois anos desde seu último tratamento com EMT, Kimberly teve que lidar com a morte de um dos pais e o declínio do outro. A vida não tem sido fácil, mas ela reconheceu o quanto ela estava melhor em comparação ao período quando ela estava deprimida.
 

Chuck teve um tratamento com EMT de sucesso há dois anos, após várias hospitalizações, muitos antidepressivos e cetamina fracassados. Recentemente, Chuck expressou que está voltando à depressão e perguntou se poderíamos considerar outras sessões de EMT. Ele se sentiu confiante de que a terapia com EMT ajudou no passado (suas escalas de avaliação indicaram que ele também respondeu) e estava otimista de que responderia positivamente de novo. Quando as pessoas respondem à terapia EMT e precisam de outro tratamento, há uma taxa de resposta muito alta.
 

Jenna começou a declinar no final do ano passado, após algumas questões problemáticas de relacionamento, e ela não respondeu aos esforços psicoterapêuticos e ao gerenciamento de medicamentos. Jenna acabou de iniciar outras sessões de tratamento com EMT, quando completou um tratamento com EMT há três anos. Agora, Jenna faz parte de seu tratamento com EMT e ela está voltando ao seu estado habitual. Frequentemente, uma segunda sessão de tratamento, tem o curso mais curto. Com demonstrações de melhora do humor, a psicoterapia com o qual está envolvida possui maior eficácia e parece estar num lugar mais positivo em relação a seus problemas de relacionamento.
 

Dan é um jovem que está na pós-graduação e que continuo a vê-lo após episódio de desnutrição devido à depressão depois que seu pai morreu. Nós já havíamos tratado a mãe de Dan com EMT e ela se recomendou ao filho. Dan não só terminou a faculdade e prosseguiu com a educação, como também tem um relacionamento estável que evitou por anos.
 

No outro extremo do espectro etário, Robin é uma mulher mais velha que tratamos há oito anos, com melhora em seu funcionamento geral e capacidade de aproveitar a vida novamente. Desde o seu tratamento com EMT, ela sofreu várias mortes em sua família, lutou com problemas de saúde e teve momentos de depressão, mas nada comparado à severidade da depressão que ela experimentou antes da EMT e foi desafiada por anos.
 

Ao revisar meu cronograma de pacientes, eu poderia continuar com histórias de pacientes bem-sucedidos por um longo período de tempo. Em vez disso, vou fechar e perguntar a alguém que está sofrendo de depressão ou se conhece alguém com depressão, para conhecer mais sobre a terapia com EMT. É como uma opção segura e eficaz de tratamento sem medicamentos e que pode mudar a sua vida para melhor.
 

Tradução e adaptação livre do texto original em inglês do site PsychCentral
Publicado em 5 de fevereiro de 2019
 
 
 

Deixe um Comentário